troperville

tools

toys


main index

Narrative

Genre

Media

Topical Tropes

Other Categories

TV Tropes Org
random
Pt: Frank Zappa

This song here might offend you some
If it does it's because you're dumb
Frank Zappa, "Wind Up Workin' in a Gas Station"

Frank Zappa (1940-1993) foi um compositor extremamente profílico, vocalista, guitarrista virtuoso, produtor musical, diretor cinematográfico, e ativista contra a censura. Em seus 75 álbuns, tanto solo quanto com sua banda The Mothers of Invention, é conhecida por aglobar quase todo gênero musical, desde rock n' roll até jazz, musique-concrete e musica clássica, alternando entre experimentalismo pesado, músicas mais acessíveis e grudentas, e letras satíricas, absurdas, e hilariantes. A maior parte de sua carreira foi como figura cult, contando sempre com fãs devotados e aclamado pela crítica, mas Zappa teve momentos de sucesso comercial nos anos 70 e 80. Seu ecleticismo, absurdismo, talento instrumental e posição contra a ordem estabelecida foi bastante influente, com muitos artistas e bandas citando sua influência, como Primus, Phish, John Frusciante, Black Sabbath, Dream Theater, System Of A Down, George Clinton e Weird Al Yankovic. Vários músicos famosos trabalharam com ele em épocas variadas, como Adrian Belew, Jack Bruce, Aynsley Dunbar, Mike Keneally, Steve Vai, que começou sua carreira como guitarrista da banda de Zappa, Jean Luc-Ponty, John Lennon e Yoko Ono, e amigo e colaborador de Don Van Vliet.

Durante toda a sua vida, suas posições contra o autoritarismo se manifestaram através de duras críticas sobre a educação pública e religião organizada, e principalmente em seu ativismo contra a censura, a qual lhe rendeu fama permanente quando ele compareceu a uma sessão do senado norte-americano e comparou a proposta da organização norte americana PMRC de classificação e censura de discos por conteúdo com "tratar a caspa com decapitação". Como resultado, a PMRC classificou seu álbum completamente instrumental, Jazz From Hell, como contendo letras explícitas, devido ao título de uma das músicas, "G-Spot Tornado", tornando este disco o único álbum instrumental a ter esta classificação.

Ele dublou um episódio de Ren e Stimpy, dando a voz ao Papa.

E ele batizou suas crianças com nomes estranhos e inusitados como Moon Unit Zappa, Dweezil Zappa, Ahmet Emuukha Rodan Zappa e Diva Thin Muffin Pigeen Zappa.


Frank Zappa dá exemplos de:

  • All There in the Manual: Muitas vezes, as notas internas dos álbuns explicam algumas das piadas internas, intenções satíricas, jogos de palavras, e letras das músicas, pois Zappa acreditava que isto era a melhor parte de se comprar um disco. Sua autobiografia explica muito, assim como os oceanos de informação sobre Zappa na internet. Sua audiência fora dos Estados Unidos frequentemente se confunde com as referências satíricas de Zappa à coisas norte-americanas, fãs mais jovens podem se perder em meio as suas imundícies, e a audiência mais moderna se confunde com suas referências a coisas antiquadas demais, normalmente feitas de propósito. Estas pessoas se reúnem na internet para trocar informações, e há muito sobre o que se falar.
  • Anti-Love Song: Especialmente em Freak Out!, mas em toda a sua discografia também.
  • Archive Panic: 53 discos em 35 anos, e vários lançados após sua morte. Boa sorte.
  • Black Sheep Hit: A grudenta e dissonante "Bobby Brown Goes Down". Frank achava graça dessa música subir a primeira posição das paradas norueguesas de tempo em tempo. Seus dois maiores sucessos nos EUA, "Dancin' Fool" e "Valley Girl" são dois bons exemplos.
  • Broken Pedestal: Causou um. O músico escocês Alex Harvey amava Frank Zappa e, quando abriu um show para ele em uma certa noite, foi vaiado para fora do palco. Frank não fez nada sobre isso. Alex ficou desconsolado.
  • Casanova: "Quer se libertar? Tudo que você tem que fazer é tirar suas calças, admitir que está sem calças, encontrar alguém do sexo oposto, ou se quiser ser meio esquisito, faça outra coisa, mas faça isso sexualmente, e este é o único jeito de se libertar." Ele contratou Pamela "Estou com a banda" Des Barres como babá de seus filhos!
  • Concept Album - Alguns de seus discos, como You Are What You Is, Joe's Garage, e Broadway the Hard Way.
  • Crazy Awesome
  • Crowning Moment of Funny: "Harry, You're a Beast", a capa Weasels Ripped My Flesh, "My Guitar Wants to Kill Your Mama", "I'm the Slime", "Dirty Love", "Wind Up Workin' in a Gas Station", "The Torture Never Stops", "I Have Been in You", "Dancin' Fool", "Why Does It Hurt When I Pee?", "The Illinois Enema Bandit", e muitas outras.
  • Crowning Music of Awesome: Considerando o tamanho de sua obra, muita coisa, especialmente sua obra instrumental.
  • Tchecos Amam Frank Zappa: O presidente da República Tcheca, Vaclav Havel foi um grande fã de Frank Zappa, e ofereceu um posto no governo de seu país, como consultor em matérias de comércio, cultura e turismo, algo que foi vetado pelo então presidente americano George Bush. Zappa foi muito influente na cena underground do país, e um símbolo anti-autoritário na época do regime comunista.
  • Dystopia: Joe's Garage é uma ópera rock que se passa em um futuro distópico onde música e sex se tornariam ilegais, e a religião dominante é a Church of Happyology.
  • Epic Riff: O riff de violino e guitarra em "Willie the Pimp."
  • Epic Rocking: Frequentemente em sua carreira, mas principalmente no solo de sete minutos de "Willie the Pimp."
  • Evil Mentor: Uma noite, a primeira formação de Alice Cooper conseguiu esvaziar um clube inteiro. Um empresário musical chamado Shep Gordon viu a reação forte que eles causaram, e sentiu que isso poderia dar lucro se usado de forma correta, e os encaminhou para Frank Zappa. Ele os contratou para sua gravadora, por ficar impressionado quando a banda apareceu às 7 da manhã pronta para tocar após entender mal uma instrução. Então, suas companheiras de gravadora, The GT Os tomaram conta do figurino da banda, dando o visual bizarro que hoje é típico de Alice Cooper. Pouco depois, esses jovens "shock rockers", já com uma fama, tem uma galinha jogada no palco durante um show. O vocalista, o próprio Alice Cooper, como um jovem da cidade, não sabia que galinhas não voavam, e a jogou, pensando que ela iria voando embora. Ela não voou, e os fãs a despedaçaram. Cooper foi manchete em todo o país por "propositalmente e deliberadamente sacrificar uma galinha em ritual satânico". Zappa ligou pra Cooper e perguntou do incidente da galinha. Ele ouviu a história, e disse, "seja lá o que você fizer, não diga pra ninguém que você não fez isso".
  • Face of the Band: Nem fundou os Mothers of Inventions, mas tomou conta num instante.
  • Fetish Fuel: Muitas músicas em Joe's Garage ("Catholic Girls", "Crew Slut", "Fembot in a Wet T-Shirt", "Stick It Out", "Keep It Greasy"). Bastante comuns durante sua carreira, incluindo uma faixa que é uma entrevista a um dono de hotel sobre a história do Led Zeppelin usar um tubarão para fins sexuais.
  • Filk Song: Cheepnis é uma música sobre filmes de monstro com efeitos especiais fuleiros.
  • Generation Xerox: Dweezil Zappa
  • Genius Bonus: Muitas de suas músicas contém citações e trechos de obras clássicas, assim como ritmos inusitados.
  • Genre Roulette: Ele tocou pelo menos uma música de cada estlo musical de sua época: blues, rock, jazz, classical, fusion, entre outros.
  • Heroic BSOD: Em certa época, ele estava pagando uma boa quantia de dinheiro para os Mothers of Invention, mesmo quando eles não estavam trabalhando. Certa noite, ele ouviu seu herói Duke Ellington implorando um empresário por um adiantamento pequeno, e ficou enojado com o show business, e logo depois, separou os Mothers.
  • "Funny Aneurysm" Moment: Fez uma música chamada "Why Does It Hurt When I Pee", e depois acabou morrendo de câncer de próstata.
  • Insufferable Genius: Tinha um QI estimado de 172 e as vezes, conseguia ser um tanto quanto insuportável.
  • Intercourse with You: Parodiado e levado ao extremo em "Dirty Love", "Titties and Beer", "Fembot in a Wet T-Shirt" e muitas outras.
  • Insistent Terminology: Zappa queria que a música em si transmitisse idéias e humor. Ele dizia que o exemplo típico de aulas de apreciação musical de nível universitário, que é um trompete fazendo um som de risada, era um exemplo muito fútil e fraco do que ele queria mostrar. Ele dizia que buzinas antigas de carro fazendo o som de "uga" e trompetes com surdina eram engraçadíssimos por razões inexplicáveis. Quando Zappa botava essa teoria em prática, ele normalmente citava trechos de outras músicas, além de citar trechos de suas próprias músicas. O exemplo mais memorável é sua idéia de que os megafones são a expressão máxima de autoridade sem rosto e sem sal. Depois de ouvir Joe's Garage, provavelmente você também vai achar o som de alguém falando através de um megafone algo engraçado.
FalloutIndice Principal Do TropesFugitivos

random
TV Tropes by TV Tropes Foundation, LLC is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Permissions beyond the scope of this license may be available from thestaff@tvtropes.org.
Privacy Policy
14037
7